-->
Atenção: os comentários queridos de vocês serão retribuídos frequentemente nas sextas-feiras (não estranhem a "demora"). Obrigada por comentarem e pela compreensão.

1 de mai de 2011

Resenha: A Menina que Roubava Livros


Oi gente Saumenschs e Saukerls! Esta é a resenha dos melhores livros, como prometi no post Dicas de leitura.
Primeiramente, desejo a todos um ótimo Dia do Trabalho: muita disposição, determinação, êxito etc.!! Parabéns trabalhadores, continuem batalhando!
Esta é a resenha do livro A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak. O original tem 478 páginas, divididas em dez longas, porém, viciantes partes. (Editora Intríseca - a mesma de Crepúsculo e Saga -. Livro original: preço avaliado em cerca de R$32,00)
A história ocorre entre 1939 e 1943, enquanto o Führer Adolf Hitler governa e no período da 2ª Guerra Mundial. Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a Própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história.
Desde o início de sua vida na Rua Himmel (que significa "céu", em alemão), numa área pobre de Molching, Liesel precisou achar formas de se convencer do sentido de sua existência. Horas depois de ver o seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado  e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia consigo um livro - O Manual do coveiro. Foi o primeiro dos vários livros que a "roubadora de livros" roubaria ao longo dos quatro anos seguintes, uma ilustre carreira.
E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas, seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar.
Outros personagens fundamentais: Rudy Steiner, seu melhor amigo e namorado que nunca teve, mulher do prefeito sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal
A narradora - a Morte - testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras.
É um drama fictício, muito gostoso de ler, o qual, mesmo que longo, faz-se ansiar pela continuação. No final, o desfecho é triste e melancólico ao mesmo tempo que é "feliz". Um romance realista, no qual a protagonista vive muitos conflitos difíceis no Terceiro Rëich - nazista. Dá para aprender muitas coisas com ele! Liesel conquista os leitores com a sua audácia, a narrativa peculiar da figura personificada da Morte chama a atenção e o título é super promissor, não acham? Possui uma linguagem bem expressiva - o que é muito legal (e importante na literatura, no vocabulário, na redação...). Pra galera que gosta de contextos históricos. O livro do escritor australiano é maravilhoso, incluindo algumas palavras alemãs.
Eu li, aprovei e recomendo.
Boa leitura Arschlochs!! (Estou brincando, hein?!)
#Diquinha do dia!
OBS.: Não é recomendado para menores de 14 anos, porque possui algumas - pouquíssimas - palavras de baixo calão (palavrões).

6 comentários:

  1. Olá querida, td bem?
    Obrigada por comentar e seguir o blog Moda, modos e maneira!
    Dei olhada por aqui, gostei mto das informações de moda, parabéns! E esse fundinho de bolinhas, um arrazo!
    Fique a vontade para comentar no blog, ele está um pouco desatualizado, se quiser tbm seguir meu outro endereço: www.aminimalista.blogspot.com
    Beijos, sucesso!!!

    Aline

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo sim e com você?
    De nada!!
    Obrigada ^^
    Com certeza...
    Obrigada!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aooow livro lindo né Andressa? (é esse seu nome né? rs) Gente to apaixonada por ele, mesmo sem ler o final direito! haha
    Naquela parte que ela encontra o Max (aquela parte la no final que agente não pode contar porque é spoiler sabe? haha) eu choorei, nossa a bondade do pai dela... o ''namorado'' que ela nunca teve eu chorei!

    Beijão!
    http://esmaltedemorango.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ai é mesmo,
    É AndreSa! kkkkk
    KKKKK eu tbm gostei demais!!
    Sim, concordo contigo!! Tão lindas essas partes!!
    Eu também chorei ^^
    Beijoos!!

    ResponderExcluir
  5. Nossa eu simplesmente amei esse livro quando li! Adorei a narração da morte, e a história das cores que ela olhava! E outra coisa que se destacou do livro foi o fato de que a menina sempre tinha as mãos um livro e não sabia ler!

    10 pontos viva!

    ResponderExcluir
  6. Pois é Kumma, demais, né?!
    Sim, sim!! =D
    #UHUL

    ResponderExcluir

1- Comente sobre o post
2- Não ofenda;
3- Seu comentário será retribuído quando possível.
4- Leia a FAQ e tire suas dúvidas.
5- O Li não recebe mais tags e selinhos.
6- Dê a sua opinião. Ela é muito importante!

Obrigada por comentar. Seja muito bem-vindo e volte sempre ao Loucos Informados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...