-->
Atenção: os comentários queridos de vocês serão retribuídos frequentemente nas sextas-feiras (não estranhem a "demora"). Obrigada por comentarem e pela compreensão.

9 de mai de 2011

Educação: primordial, mas escassa.

Gostando ou não do que direi, continue lendo. É importante. Comente o que acha.
A medida que o tempo passa as novas gerações andam cada vez menos educadas, não é? Aposto que pelo seu convívio com amigos e familiares, pela mídia (Internet, TV e outros, por exemplo) e pela atual situação dos jovens, você já reparou no problema.
Palavrões, ofensas, xingamentos que antes eram vistos como inadmissíveis, inaceitáveis e horrendos - fruto de peraltas e bagunceiros - hoje predominam na boca do povo no cotidiano, por qualquer coisa, inclusive nos erros e problemas simples.
Tais palavras de baixo calão já não são mais repreendidas, evitadas, seguradas. Esse linguajar sujo e errado - quem sabe proveniente de criminosos e mentes perversas são tolerados, considerados inofensivos e normais.
Vamos acordar sociedade! Vamos mudar jovens! Pra que tanta falta de respeito, violência verbal, falta de ética, falta de consciência cidadã e moral e auto-censura? Para aliviar dores, tensões, decepções, frustrações, problemas, erros, raiva, ódio do dia-a-dia? Ou, até para manifestar alegria com certa intensidade? Mas, pra isso existem maneiras muito mais adequadas a pessoas civilizadas como nós. Ora, agora, extravasar é não saber se controlar? Aprenda: Sinceridade≠Grosseria, Esvair emoções≠xingar
Palavrões: seriam uma prova de falta de conhecimento, falta de leitura e nível literário? Pois, a linguagem expressiva da maioria dos livros, a mídia (escrita) bem argumentada e consciente e o dicionário, é claro, possuem inúmeras palavras que descrevem sentimentos e situações politicamente corretos, apropriadas e até "bonitas".
Fala por influência dos amigos? Aí entra a história de que "tudo lhes é lícito, mas nem tudo lhes convêm". A sua identidade será a mesma que a deles? Com os mesmos erros e defeitos? Você acha que para ser reconhecido como uma boa pessoa inteligente bastam apenas aparências ou o nível cultural, intelectual e sentimental de sua personalidade também contam?
Essa repugnante maneira de falar seria e traria - arrisco - "manchas", "máculas" no caráter? Problemas familiares, na vida social, escolar, no emprego? Não estou afirmando, pense numa resposta. Que vem de influências negativas de más amizades e a mídia já citada não dá para negar. Responda: seria certo essa influência ser permitida e aderida ou deveria ser bloqueada ao máximo?
Para que descontar seus problemas através de palavrões e mal-criação nos outros com tamanha falta de classe e categoria? Falta de respeito, de bom senso e de ética! Violência moral e verbal! "Poluição" mental/intelectual!
Quem se preocupa com o total bem-estar mental e enriquecimento intelectual próprio procura sempre ser positivo. Por que será que tanta criatividade em palavras feias e agressivas todos têm e usam, enquanto seus textos, poemas, críticas e argumentos são fúteis, vazios, frios e deficientes?
Assim não dá!, concorda?! Chega.
Conflitos: É difícil - quase impossível - não dizer besteiras, nenhuma vez. Mas, sejamos sensatos, pensemos em ato e consequência. Dá para mudar. Dá para segurar. "Ah, mas todos falam, não faz mal para ninguém, ninguém reclama, ninguém consegue segurar...É normal!" engano seu meu amigo: tente, reinvente seu vocabulário - leia - seja mais amigável, calmo, simpático, educado com palavras com essas mesmas qualidades. Pois, só por que todos falam você tem que entrar nessa também? É realmente necessário? Pelo que ouço essa "mania doente" da sociedade está até entre amigos: palavrões são mais importantes e tem mais valor que elogios. Ou seja, não sei aonde esse mundo pára. Cansei, sabe. 
Você pode pensar:"estou acostumado a falar assim", ou então, a maioria talvez pense: "Balela! Que droga de artigo! Eu falo o que eu quiser, quando e como quiser porque a boca é minha! Não interessa, não importa se falo palavrão ou não! Ainda sim sou educado, tenho caráter, não sou maria-vai-com-as-outras muito menos burro! Isso não tem nada a ver! É idiota e retardado!" etc. Enfim, se quiser continuar assim, tudo bem o problema não é meu mesmo umpf só que sempre podemos melhorar. Você não acha que um cotidiano sem violência verbal não seria bem melhor? "Silêncio" para a mente de todos.
Pense por este lado: e quem não gosta, não fala e odeia escutar palavrões? tipo eu \o_ É obrigado a aguentar seu jeito "errado" de se expressar?
A mudança parte de cada um de nós, com ações simples, para o bem estar de todos.
Independentemente da sua opinião acerca do assunto, reflita.

6 comentários:

  1. oi fofa lembra de mim do papo de moda aqui entra nesse site que vou te mandar e verifica ele pf ok http://odiariodamodaconcursocabecalho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Claro que lembro flor. Ok Stela. Kissus ;*

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a Materia gostei.

    ResponderExcluir
  4. oooooi , ammei o seu site tem mts mts mts informações que são mt boas , está de parabens ! beijos ............. Vanessa

    ResponderExcluir
  5. Vanessa, muito obrigada!! Espero estar informando e divertindo a todos! Beijos! :)

    ResponderExcluir

1- Comente sobre o post
2- Não ofenda;
3- Seu comentário será retribuído quando possível.
4- Leia a FAQ e tire suas dúvidas.
5- O Li não recebe mais tags e selinhos.
6- Dê a sua opinião. Ela é muito importante!

Obrigada por comentar. Seja muito bem-vindo e volte sempre ao Loucos Informados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...