-->
Atenção: os comentários queridos de vocês serão retribuídos frequentemente nas sextas-feiras (não estranhem a "demora"). Obrigada por comentarem e pela compreensão.

15 de nov de 2010

Com tantos "erres", não erres!

Lixo no lixo!

Os adolescentes, talvez, sejam os que mais entendem da sociedade tecnológica moderna, pois quando sai algo novo na loja,  seu lindo celular IPhone® já não serve mais, então eles precisam comprar o novíssimo BlackBerry®! Então, são grandes consumidores e, portanto, grandes produtores de lixo.
A quantidade de lixo produzida por uma pessoa comum é muito grande. Se você tiver noção do que são “toneladas”, é bem isso que nós jogamos fora. Sabe o que é pior? Jogar fora aquilo que ainda não é lixo, aquilo que é reciclável, reutilizável; que dá pra dar para alguém, exemplo: roupas que não servem mais, ou então aquilo que você pode usar pra fazer artesanato, etc.
Aliás, essas catástrofes do planeta que você vê na TV não acontecem por acaso. Somos nós mesmos que destruímos, poluímos, depredamos o nosso planeta. O lixo é um grande poluente, principalmente por que existem vários tipos: radioativo, hospitalar, orgânico, reciclável, não reciclável, etc. E o homem não sabe que destino dar ao lixo, por isso acaba dando o lugar errado, degradando o solo, o ar, água.  Se o lixo é simplesmente descartado sobre o solo sem nenhuma medida de proteção ao meio ambiente, ele pode a formar um líquido escuro (chorume), malcheiroso e altamente poluente que contamina a água e o solo. O ar também é contaminado pelo odor ou pela fumaça que se produz quando o lixo é queimado. Além disso, o acúmulo de resíduos serve de alimento e abrigo para animais como ratos, moscas, mosquitos, baratas e urubus, transmissores de doenças graves que comprometem a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

Para cada tipo existem latas “coloridas” diferentes para a Coleta Seletiva, que pode diminuir a poluição:
Azul: papel/papelão
Vermelho: plástico
Verde: vidro
Amarelo: metal
Preto: madeira
Laranja: resíduos perigosos
Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
Roxo: resíduos radioativos
Castanho: resíduos orgânicos
Cinza: resíduo geralmente não reciclável, misturado ou contaminado, não sendo possível de separação.
Além da Coleta Seletiva, (que é separar os tipos de lixo, como os recicláveis dos orgânicos, e mandar os recicláveis para a usina de reciclagem) é muito importante também a prática dos 3Rs para diminuir a quantidade enorme do lixo urbano e consequentemente as poluições (do solo, do ar, da água...). 
Mas o que são esses “erres” todos??
R- Reduzir: Reduzir, como o próprio nome diz, é “diminuir”. Reduzir o consumo, reduzir a produção de lixo e a poluição, pensar antes de jogar fora.
R- Reutilizar: Reutilizar é utilizar de novo a matéria-prima ou material que iria se jogar fora.
Doar suas roupas que não servem mais (depois das férias, com aquela comida toda...) para que outras pessoas possam usá-las, guardar a garrafinha do refrigerante para colocar água, refri, suco ou outro líquido em vez de comprar uma nova garrafinha, lavar o copo descartável e usá-lo novamente, reutilizar as folhas rabiscadas para anotar alguma coisa, etc...
R- Reciclar: Reciclar é reutilizar a matéria-prima dos materiais para fazer novos “produtos”. Ex.: reutilizar o plástico da sua garrafinha para fazer uma caneta, ou reutilizar seus papéis inteiramente rabiscados para fazer um caderno de anotações (onde surge aquele papel begezinho, com “risquinhos”), etc... Materiais recicláveis: embalagens de vidros, metais, plásticos, papéis.
Passo-a-passo
O primeiro passo é reduzir os resíduos produzidos. A produção de produtos com uma maior duração são condições importantes para a redução, ex: comprar produtos mais duráveis.
Outra meta importante é a reutilização de muitos dos objetos do cotidiano de forma a contribuir para não acumular.
Depois de tudo a reciclagem, transformar os materiais inúteis em novos produtos ou matérias-primas de forma a diminuir a quantidade de resíduos, poupar energia e recursos naturais valiosos – que não são renováveis, geralmente.

O quarto R dessa história:
R – Recuperar: quando possível, a energia de resíduos que não podem ser reduzidos, reutilizados ou reciclados. Esta é uma opção direcionada principalmente para a indústria e inclui opções como a incineração, por exemplo, que através da queima controlada de resíduos produz energia elétrica.

O que é preciclar?
Preciclar é “pensar” antes de comprar, pois aquilo que você compra vai virar lixo depois. Preciclar é uma “mistura” de reduzir e reciclar: reduzir o consumo e também os resíduos, e reciclar depois de reutilizar. Daí uma sequencia: Preciclar, reduzir, reutilizar e reciclar! Preciclar é aplicar a sua consciência ecológica ao seu cotidiano, por exemplo, em vez de comprar da marca de produto que você não tem certeza que é confiável, por que não comprar daquela que reflorestou as árvores?! Preciclar é ter consciência principalmente nas compras, para evitar o consumo desenfreado e a produção absurda de lixo depois (com direito até a desperdícios), as quais a sociedade vivencia. Embora não faça parte dos Rs que vimos, “Preciclar” também é uma ação que diminui os “erros”.
Repense:
Embora não faça parte dos Rs, vamos tratá-lo como um:
R - Repensar: Repensar em nossas atitudes como “moradores da Terra” e ver se elas contribuem para o próximo e para o meio ambiente; ter uma consciência ecológica, ajudar a construir um mundo melhor... É não pensar “O mundo está como está, pra quê fazer alguma coisa se não adiantará?” e sim pensar: “O que eu faço é muito pouco. Preciso me ‘doar’ mais, convencer pessoas a mudar também.” E mudar.
E ter consciência ecológica é realmente se importar com o meio ambiente, se interessar em ajudar pelo menos guardando o seu papel de bala no bolso e não entupir o bueiro. É se sentir “culpado” por fazer algo “antiecológico”. É procurar mudar o quadro em que a Terra se encontra, mesmo que com ações pequenas. E mesmo que pareça impossível.
Se ligue...
É só uma questão de pensar... Você pode ter lido esse texto e fingir que não leu, que não gostou, que não se importa e que vai continuar sendo quem você sempre foi... Tudo bem, mas é a Terra que está em nossas mãos, é a Natureza – que nos oferece de tudo e permite você comprar um Nike ou aquela bolsa da Kipling que você ama – que está em jogo! Pense bem nas suas ações...
É claro que começar a fazer algo em prol da humanidade e do ambiente não é fácil! Mas é necessário, nem que seja uma coisa pequena, como uma “caçulinha” num cestão vermelho ou como levar sua sacola ecológica ao supermercado ao invés de trazer um monte de sacolas plásticas poluentes. Às vezes as pessoas não fazem essas coisas (reciclar, reutilizar, reduzir) por pensar que “isso não ajudará em nada, é muito pouco para o meio ambiente. Por que reciclar então?”. Isso está errado, pois você estará fazendo a sua parte; se cada um fizer um pouco, “plantar uma sementinha”, colheremos um mundo melhor.
O planeta não muda por que há gente muito mesquinha neste mundo que só enxerga o próprio umbigo e não liga se a sua empresa madeireira está desmatando a Amazônia, por exemplo. O que importa é ser rica, bonita, e blá, blá, blá... É óbvio que é imprescindível almejar e realizar metas, não contrariamos isso, PORÉM não é apenas isso que importa. A Terra fica estagnada com altos índices de poluição e lixo, por que ninguém quer tomar a iniciativa; todos pensam muito antes de usar sacola ecológica, mas nem pensam tanto antes de comprar compulsivamente. O problema é que todos estão muito acomodados. Podemos fazer alguma coisa, devemos fazer alguma coisa. Isso não só ajudará o meio, mas também a cada um de nós.
Pois se não fizermos hoje, amanhã pode ser tarde demais...
Fontes:
“Texto de Ecologia (para 7ª série) sobre Reciclagem (2º Trimestre)”, que pode ser encontrado em: http://www.colegiopolitec.com.br/
Ajuda do professor de Ecologia João Luís Ferreira Pimenta.
Autoria: Andresa Castro e Raíssa Justino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1- Comente sobre o post
2- Não ofenda;
3- Seu comentário será retribuído quando possível.
4- Leia a FAQ e tire suas dúvidas.
5- O Li não recebe mais tags e selinhos.
6- Dê a sua opinião. Ela é muito importante!

Obrigada por comentar. Seja muito bem-vindo e volte sempre ao Loucos Informados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...